Moka: o legado de bigode

0 Flares 0 Flares ×

O famoso homenzinho do bigode hipster se foi. Renato Bialetti, o italiano que inspirou a logomarca da cafeteira Moka morreu aos 93 anos, na madrugada do dia 11, em Ascona, na Suíça, deixando um legado e tanto.

Nascido na Suíça, Bialetti cresceu em Omegna, na região italiana de Piemonte, onde popularizou a cafeteira criada por seu pai, Alfredo Bialetti, e revolucionou o modo de preparar cafés desde 1933.

Até o fim da Segunda Guerra Mundial, a produção do arrojado método feito em alumínio era modesta: cerca de mil unidades por ano. O instinto publicitário do italiano falou mais alto e a marca passou a investir pesado em propaganda,  a partir de 1953, com a criação do “omino coi baffi” (homenzinho com bigode), desenho feito por Paul Campani inspirado no emblemático bigode do empresário.

Bialetti passou a exportar as cafeteiras e administrou a empresa do pai até o fim dos anos 80, quando a Faema, companhia especializada em máquinas de cappuccino, comprou a marca. Em 1993, a empresa passou por uma nova mudança de proprietário e foi vendida à Itália Andorinha, fabricante de utensílios de cozinha. E em 1998, a Bialetti se fundiu com a Andorinha, originando um novo grupo: o Bialetti Industrie. Hoje, Bialetti é uma das marcas mais importantes e conhecidas no mundo dos coffee lovers. Estima-se que 90% dos lares italianos tenham uma mokinha.

Aqui ensinamos você a preparar um café denso e encorpado usando esse charmoso ícone do design italiano.

 

 

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *